Artigos

7.6E: Exercícios


A prática leva à perfeição

Use a propriedade de produto zero

Nos exercícios a seguir, resolva.

Exercício 1

((x − 3) (x + 7) = 0 )

Responder

(x = 3 ), (x = −7 ) então o conjunto de solução é: ( {3, -7 } )

Exercício 2

((y − 11) (y + 1) = 0 )

Exercício 3

((3a − 10) (2a − 7) = 0 )

Responder

(a = frac {10} {3} ), (a = frac {7} {2} ) então o conjunto de solução é: ( Big { tfrac {10} {3}, tfrac {7} {2} Big } )

Exercício 4

((5b + 1) (6b + 1) = 0 )

Exercício 5

(6m (12m − 5) = 0 )

Responder

(m = 0 ), (m = frac {5} {12} ) então o conjunto de solução é: ( Big {0, tfrac {5} {12} Big } )

Exercício 6

(2x (6x − 3) = 0 )

Exercício 7

((y − 3) ^ 2 = 0 )

Responder

(y = 3 ) então o conjunto de solução é: ( {3 } )

Exercício 8

((b + 10) ^ 2 = 0 )

Exercício 9

((2x − 1) ^ 2 = 0 )

Responder

(x = frac {1} {2} ) então o conjunto de solução é: ( Big { tfrac {1} {2} Big } )

Exercício 10

((3y + 5) ^ 2 = 0 )

Resolva equações quadráticas por fatoração

Nos exercícios a seguir, resolva.

Exercício 11

(x ^ 2 + 7x + 12 = 0 )

Responder

(x = −3 ), (x = −4 ) então o conjunto de solução é: ( {- 3, -4 } )

Exercício 12

(y ^ 2−8y + 15 = 0 )

Exercício 13

(5a ^ 2−26a = 24 )

Responder

(a = - tfrac {4} {5} ), (a = 6 ) então o conjunto de solução é: ( Big {- tfrac {4} {5}, 6 Big } )

Exercício 14

(4b ^ 2 + 7b = −3 )

Exercício 15

(4m ^ 2 = 17m − 15 )

Responder

(m = frac {5} {4} ), (m = 3 ) então o conjunto de solução é: ( Big { tfrac {5} {4}, 3 Big } )

Exercício 17

(7a ^ 2 + 14a = 7a )

Responder

(a = −1 ), (a = 0 ) então o conjunto de solução é: ( {- 1, 0 } )

Exercício 18

(12b ^ 2−15b = −9b )

Exercício 19

(49m ^ 2 = 144 )

Responder

(m = frac {12} {7} ), (m = - frac {12} {7} ) então o conjunto de solução é: ( Big {- tfrac {12} {7 }, tfrac {12} {7} Big } )

Exercício 21

((y − 3) (y + 2) = 4y )

Responder

(y = −1 ), (y = 6 ) então o conjunto de solução é: ( {- 1, 6 } )

Exercício 22

((p − 5) (p + 3) = - 7 )

Exercício 23

((2x + 1) (x − 3) = - 4x )

Responder

(x = frac {3} {2} ), (x = −1 ) então o conjunto de solução é: ( Big {- 1, tfrac {3} {2} Big } )

Exercício 24

((x + 6) (x − 3) = - 8 )

Exercício 25

(16p ^ 3 = 24p ^ 2−9p )

Responder

(p = 0 ), (p = frac {3} {4} ) então o conjunto de solução é: ( Big {0, tfrac {3} {4} Big } )

Exercício 26

(m ^ 3−2m ^ 2 = −m )

Exercício 27

(20x ^ 2−60x = −45 )

Responder

(x = frac {3} {2} ) então o conjunto de solução é: ( Big { tfrac {3} {2} Big } )

Exercício 28

(3y ^ 2−18y = −27 )

​​​​​Resolva aplicativos modelados por equações quadráticas

Nos exercícios a seguir, resolva.

Exercício 29

O produto de dois inteiros consecutivos é 56. Encontre os inteiros.

Responder

7 e 8; −8 e −7

Exercício 30

O produto de dois inteiros consecutivos é 42. Encontre os inteiros.

Exercício 31

A área de um tapete retangular é de 28 pés quadrados. O comprimento é um metro a mais que a largura. Encontre o comprimento e a largura do tapete.

Responder

4 pés e 7 pés

Exercício 32

Um muro de contenção retangular tem área de 15 pés quadrados. A altura da parede é 60 centímetros menor que seu comprimento. Encontre a altura e o comprimento da parede.

Exercício 33

Uma flâmula tem a forma de um triângulo retângulo, com hipotenusa de 3 metros. O comprimento de um lado da flâmula é 60 cm a mais do que o comprimento do outro lado. Encontre o comprimento dos dois lados da flâmula.

Responder

6 pés e 8 pés

Exercício 34

Um espelho d'água tem a forma de um triângulo retângulo, com uma perna ao longo da parede de um edifício. A hipotenusa é 9 pés mais comprida do que a lateral ao longo do edifício. O terceiro lado é 7 pés mais comprido do que o lado ao longo do edifício. Encontre os comprimentos de todos os três lados do espelho d'água.

Prática Mista

Nos exercícios a seguir, resolva.

Exercício 35

(x + 8) (x − 3) = 0

Responder

(x = −8, ; x = 3 ) então o conjunto de solução é: ( {- 8, 3 } )

Exercício 36

(3y − 5) (y + 7) = 0

Exercício 37

(p ^ 2 + 12p + 11 = 0 )

Responder

(p = −1, ; p = −11 ) então o conjunto de solução é: ( {- 11, -1 } )

Exercício 38

(q ^ 2−12q − 13 = 0 )

Exercício 39

(m ^ 2 = 6m + 16 )

Responder

(m = −2, ; m = 8 ) então o conjunto de solução é: ( {- 2, 8 } )

Exercício 40

(4n ^ 2 + 19n = 5 )

Exercício 41

(a ^ 3 − a ^ 2−42a = 0 )

Responder

(a = 0, ; a = −6, ; a = 7 ) então o conjunto de solução é: ( {- 6, 0, 7 } )

Exercício 42

(4b ^ 2−60b + 224 = 0 )

Exercício 43

O produto de dois inteiros consecutivos é 110. Encontre os inteiros.

Responder

10 e 11; -11 e -10

Exercício 44

O comprimento de uma perna de um triângulo retângulo é três a mais que a outra perna. Se a hipotenusa for 15, encontre o comprimento das duas pernas.

Matemática cotidiana

Exercício 45

Área de um pátio Se cada lado de um pátio quadrado fosse aumentado em 4 pés, a área do pátio seria de 196 pés quadrados. Resolva a equação (s + 4) 2 = 196 (s + 4) 2 = 196 para s para saber o comprimento de um lado do pátio.

Responder

10 pés

Exercício 46

Gota de melancia Uma melancia é jogada do décimo andar de um prédio. Resolva a equação −16t2 + 144 = 0−16t2 + 144 = 0 para tt para encontrar o número de segundos que a melancia leva para chegar ao solo.

Exercícios de escrita

Exercício 47

Explique como você resolve uma equação quadrática. Quantas respostas você espera obter para uma equação quadrática?

Responder

As respostas podem variar para a explicação. Você deve esperar não mais do que 2 soluções para uma equação quadrática. Freqüentemente, ele tem duas soluções, mas às vezes, pode ter uma solução repetida ou até mesmo nenhuma solução.

Exercício 48

Dê um exemplo de uma equação quadrática que tenha um GCF e nenhuma das soluções para a equação seja zero.

Auto-verificação

uma. Depois de concluir os exercícios, use esta lista de verificação para avaliar seu domínio dos objetivos desta seção.

b. De modo geral, após olhar a lista de verificação, você acha que está bem preparado para a próxima seção? Por que ou por que não?


7.6E: Exercícios

Ejercicios de Modal verbos online o para imprimir.
Idioma: inglés Asignatura: Inglês como Segunda Língua (ESL)

Você deve levar um guarda-chuva
Curso / nivel: pré intermediário
por mada_1

Modais de permissão, oferta e solicitação
Curso / nivel: Elementar / Terceiro Sem
por OrlandoOspinaRomero1

O uso da vontade, pode, pode
Curso / nivel: A2
por PAOLACORDOVA

Você tem que ver um médico.
Curso / nivel: CLB 3
por Professora Lesley

Quiz-35-Deniz
Curso / nivel: intermediário
por bernademirtas

Quiz-18-Ceylin
Curso / nivel: Intermediário
por bernademirtas

Verbos modais
Curso / nivel: BACHILLERATO
por CONMARPA

Sinais - verbos modais
Curso / nivel: Bachillerato
por ccgt09

Modais no passado
Curso / nivel: 3ª série
por Stas

Pode, poderia, será capaz de
Curso / nivel: nota - 9
por Vladimirpink

Verbos modais
Curso / nivel: Pré primeiro certificado
por candetorres79

Modais para especulação
Curso / nivel: intermediário
por marifertos

Atividade de especulação 1
Curso / nivel: 6 ° Grado
por petlacalcolaura

Verbos modais
Curso / nivel: Sexto de Primaria
por javicano10

Mundo natural
Curso / nivel: 5
por hauphung2804

Verbos modais de dedução no presente
Curso / nivel: 5 primaria
por AzucenaCarballes

Pode e deve
Curso / nivel: ESO
por PROFTEACH

História de maio-talvez-poderia
Curso / nivel: 6ª série
por Kephelps

Habilidade e necessidade
Curso / nivel: intermediário superior
por Jacazia

Não precisava x Não precisava ter
Curso / nivel: Intermediário superior (B2)
por Gladysbaya


Capítulo 11: Esgotamento Natural

Este capítulo discute o esgotamento natural, o método usual de desenvolvimento para reservatórios de gás seco e úmido. O gás é produzido utilizando a pressão natural do reservatório como força motriz para o fluxo de gás para a superfície. A principal característica do esgotamento natural é a diminuição da pressão do reservatório à medida que o gás é produzido. Esta pressão decrescente induz o influxo de água para o reservatório de aquíferos adjacentes e também pode dar origem à compactação do reservatório devido ao peso dos estratos de rocha sobrejacentes. Uma outra consequência do declínio da pressão do reservatório é que as capacidades do poço estão diminuindo no curso da produção. É apresentada a cronologia típica do desenvolvimento de um reservatório de gás por esgotamento natural. Em seguida, o desempenho geral do reservatório, o desempenho do fluxo de entrada do poço, o desempenho do fluxo da tubulação e a capacidade de entrega do poço são discutidos. Finalmente, é discutido um modelo matemático simples que integra o desempenho do reservatório, da entrada do poço e do fluxo da tubulação, que é particularmente adequado para a simulação de esgotamento natural no estágio inicial de planejamento.


Conteúdo

O setor de Vosges fazia parte da maior região fortificada de Lauter, uma área fortemente defendida entre o Sarre a oeste e o vale do Reno a leste. A região de Lauter foi mais importante durante a fase de planejamento e construção da Linha Maginot do que na fase de operação da Linha, quando os setores assumiram destaque. A região fortificada de Lauter foi dissolvida como uma organização militar em 5 de março de 1940, tornando-se o 43º Corpo do Exército de Fortaleza. [1]

O setor estava ancorado em ambas as extremidades por Grand-Hohékirkel no oeste e Lembach-Four-à-Chaux no leste. No meio, a Linha foi preenchida com casamatas e fortificações, com o trecho de Glasbronn a Windstein localizado atrás do riacho Swachwartzbach. Essa porção central da região dependia da topografia para grande parte de sua defesa. A linha casamata central foi apoiada pelas armas do ouvrages e pela adição tardia das casamatas de Biesenberg e Windstein, que forneceram fogo de cobertura lateral com armas de 75 mm. [1] Três propostas petit ouvrages nunca foram construídos. [2]

Insígnias do 154º RIF.

Insígnia do 165º RIF.

O setor de Vosges estava sob o comando geral do 5º Exército francês, com sede em Wangenbourg, sob o comando do General Bourret, que por sua vez fazia parte do Grupo de Exércitos 2 sob o General André-Gaston Prételat. O SF Vosges era comandado pelo General Viellard, então Coronel André. O posto de comando estava em Baerenthal, depois em Ingwiller. As tropas de intervalo, as formações do exército que deveriam fornecer a defesa móvel para o setor, para apoiar e ser apoiado pelas defesas fixas, eram da 30ª Divisão de Infantaria Alpina. O apoio de artilharia para o setor foi fornecido pelo 168º Regimento de Artilharia de Posição (Régiment d'Artillerie de Position (RAP)), que controlava a artilharia fixa e móvel, comandada pelo Tenente-Coronel Robo. O 30º DIA foi uma formação de reserva Classe A. [1]

Em 5 de março de 1940, o SF Vosges foi reorganizado e designado como 43º Corpo de Fortaleza do Exército (43e Corps d'Armée de Forteresse), herdando alguns elementos do RF Lauter e cedendo o 37º RIF a SF Rohrbach. [1] No meio da Batalha da França em 1 de junho de 1940, as tropas da fortaleza da 43ª CAF somavam dois regimentos de infantaria da fortaleza em seis batalhões, compreendendo 525 oficiais e 15.250 homens. [3] Em 13 de junho, o 43º CAF incluiu o divisões de marche Senselme e Chestenet, anteriormente unidades de fortaleza do SF Vosges e SF Rohrbach, bem como do 30º DIA. [4]

O setor inclui, em ordem de oeste para leste, as seguintes posições fortificadas principais, juntamente com as casamatas e abrigos de infantaria mais significativos em cada subsetor: [nota 1]

Sub-setor de Philippsbourg Edit

154º Regimento de Infantaria da Fortaleza (154 e Régiment d'Infanterie de Forteresse (RIF)), Tenente Coronel Lambert

  • Ouvrage Grand-Hohékirkel (Ouvrage C), gros ouvrage O450 de cinco blocos de combate
  • Ouvrage Main-du-Prince, proposto petit ouvrage, nunca construído
  • Ouvrage Grafenweiher, proposto petit ouvrage, nunca construído
  • Ouvrage Wineckerthal, proposto petit ouvrage, nunca construído [2]

2e UEC Edit

UEC = Unité d'Équipage de Casemates), ou "unidade casamata"

  • Casemate du Main-du-Prince Ouest
  • Casemate du Main-du-Prince Ouest
  • Casemate de Biesenberg (MOM / RFL)
  • Blockhaus de Biesenberg I
  • Blockhaus de Biesenberg II
  • Blockhaus de Biesenberg III
  • Blockhaus de Biesenberg IV
  • Casemate de Biesenberg (CORF)
  • Blockhaus de Biesenberg V
  • Blockhaus de Biesenberg VI
  • Blockhaus de Biesenberg VII
  • Casemate de Glasbronn [7]

Edição 3e UEC

  • Casemate d'Altzinsel
  • Casemate de Rothenburg
  • Casemate de Nonnenkopf
  • Casemate de Grafenweiher Nord-Ouest
  • Centro Casemate de Grafenweiher [7]

Edição 4e UEC

  • Casemate de Grafenweiher Est
  • Casemate de Dambach Nord (Neuhoffen)
  • Casemate de Dambach Sud
  • Casemate de Wineckerthal Ouest

Dois as vanguardas estavam localizadas em Erlenmüss e Neuweiher

Sub-setor de Langensoultzbach Editar

165º Regimento de Infantaria da Fortaleza (165 e Régiment d'Infanterie de Forteresse (RIF)), Comandante Renard, posto de comando na Colina 1360.

  • Ouvrage Lembach (Ouvrage D), petit ouvrage O550 de três blocos de combate e um bloco de entrada
  • Ouvrage Four-à-Chaux (Ouvrage E), gros ouvrage O600 de nove blocos de combate e dois blocos de entrada

Edição 5e CEC

CEC = Compangnie d'Équipage de Casemates) ou "casamata"

  • Casemate de Wineckerthal Est
  • Casemate de Grünenthal
  • Casemate de Windstein
  • Blockhaus de Nagesthal
  • Blockhaus du Col-de-Gunsthal Ouest
  • Blockhaus du Col-de-Gunsthal Est [7]

6e CEC Edit

  • Blockhaus du Ferme Gunsthal Ouest
  • Blockhaus du Ferme Gunsthal Est
  • Blockhaus de Saegemühle
  • Blockhaus de Nonnerhardt 1
  • Blockhaus de Nonnerhardt 2
  • Blockhaus de Nonnerhardt 3
  • Blockhaus de Nonnerhardt 4
  • Blockhaus de Nonnerhardt 5
  • Blockhaus de Trautbach Ouest
  • Blockhaus de Trautbach Centre
  • Blockhaus de Trautbach Est
  • Casemate de la Verrerie
  • Blockhaus de la Clairière
  • Blockhaus de la Verrerie
  • Blockhaus de Marbach
  • Casemate de Lembach
  • Casemate de Schmelzbach Ouest

Havia também três avant-postes: Tannerbrück, Wingen e Langthal. [7]

Quartel e apoio em tempos de paz:

Batalha da França Editar

No início de junho, em face do ataque alemão, todas as unidades da fortaleza ligadas ao Quinto Exército receberam ordens de se preparar para a retirada para o sul e oeste. Enquanto as unidades da fortaleza sob o 2º, 3º e 8º Exércitos receberam instruções categóricas para se preparar para sabotar suas posições e conduzir uma retirada ordenada de 14 a 17 de junho, as instruções do comandante General Bourret do Quinto Exército para os SFs Rohrbach, Vosges, Haguenau e Baixo Reno não foram como definitivo. O pessoal da 43ª CAF (anteriormente SF Vosges) deveria ser consolidado em um Division de Marche intitulado o DM Senselme, consistindo nos RIFs 154e e 165e, juntamente com o 143 CIF (empresa), o V / 400e RP (régiment de position) e o 59e RARF (régiment d'artillerie le la région fortifié) Uma retirada parcial das tropas da fortaleza ocorreu em SF Vosges, com alguns batalhões de cada regimento de infantaria da fortaleza permanecendo em suas posições até o armistício para cobrir a retirada das tropas de intervalo e da infantaria da fortaleza atribuída ao divisões de marche. [8]

Em 19 de junho de 1940, a 215ª Divisão de Infantaria alemã atacou na área imediatamente a oeste de Lembach, entre o rio Schwartzbach e Lembach. [9] O objetivo alemão era quebrar a linha de fortificação entre Lembach e Grand-Hohékirkel. Um ataque de infantaria na linha capturou várias posições. Suporte de fogo do ouvrages foi prejudicado por bombardeios e falta de posições de observação. Lembach e Four-à-Chaux foram bombardeados por Stukas sem efeito significativo em suas defesas. As torres de 135 mm e 75 mm do Four-à-Chaux dispararam contra os alemães ao longo do dia. No entanto, ao final do dia, os alemães haviam capturado vinte e duas casamatas e fortificações, concedendo à 215ª ID liberdade para se mover para trás da Linha Maginot e contornar as fortificações mais pesadas. Ele mudou-se para as proximidades de Haguenau e assegurou o campo petrolífero de Pechelbronn. [10]

No dia seguinte, um ataque ao ouvrages foi repelido com o apoio da artilharia de Hochwald. [11] O avanço alemão continuou nos Vosges e na Alsácia, mas não atacou diretamente os ouvrages. Lembach, Four-à-Chaux e Hochwald se renderam formalmente em 1º de julho de 1940. [12]

Editar unidades

O 154º RIF estava estacionado no subsetor de Philippsbourg. O regimento absorveu o 21º batalhão do 37º RIF em 16 de março de 1940. A partir de 7 de maio, o 154º RIF tomou fogo de posições alemãs. Em 12 de junho, os postos avançados próximos à fronteira foram abandonados. Alguns elementos do 154º RIF retiraram-se para Biberkirch e La Valette. As unidades foram finalmente capturadas perto do Col du Donon em 23 e 24 de junho, enquanto as unidades que permaneceram em suas casamatas se renderam em 30 de junho. [13]

O 165º RIF foi implantado no subsetor de Langensoultzbach. Em 14 de junho, o regimento destacou batalhões de metralhadoras para o DM Senselme para defender o Canal do Marne-Reno na área de Arzviller, mas recuou para Dabo e foram finalmente capturados perto do Monte Donon em 25 de junho. As tropas da fortaleza que permaneceram em suas posições se renderam em 1 de julho. [14]

Edição de 1944 e 1945

No final de novembro de 1944, o Sétimo Exército dos EUA comandado pelo General Alexander Patch havia alcançado a região de Vosges. Grand-Hohékirkel foi ocupada por elementos da 25ª Divisão Panzer Grenadier alemã. [15] Otterbiel e Grand-Hohékirkel seriam as próximas posições a serem atacadas pela 100ª Divisão de Infantaria dos EUA, mas a operação planejada foi interrompida pela Batalha do Bulge. O Sétimo Exército retirou-se para cobrir as áreas desocupadas pelo Terceiro Exército dos EUA, que se mudou para enfrentar a ofensiva alemã. [16]

O centésimo retornado em março de 1945 atacou a área em uma ampla frente. Grand-Hohékirkel foi defendido levianamente, e os americanos, apoiados por artilharia pesada, foram capazes de capturar Grand-Hohékirkel e os Ensemble de Bitche com poucas vítimas. [16] Four-à-Chaux viu pouca ação durante a Campanha de Lorraine, onde a maior parte da ação ocorreu em torno de Hochwald e Schoenenbourg. O Bloco 1 foi destruído com explosivos pelos alemães antes da rendição em 1945. [17]

Môle de Bitche Editar

Após a Segunda Guerra Mundial, os militares franceses recuperaram a Linha Maginot com o objetivo de renová-la e melhorá-la contra um possível ataque das forças do Pacto de Varsóvia. Four-à-Chaux e Lembach foram agrupados com Hochwald e Schoenenbourg do SF Haguenau. Eles foram designados como môle de Bitche ("quebra-mar") em 1951 e foram recolocados em serviço após um período de reabilitação. Schiesseck, Otterbiel (em SF Rohrbach) e Grand-Hohékirkel, localizados no centro de treinamento do exército Camp de Bitche, foram usados ​​para treinamento em sistemas de fortaleza e armas. Durante o exercício Turenne em Grand-Hohékirkel em 1953, exercícios de tiro lançaram dúvidas sobre a viabilidade de combate dos cloches expostos, que se mostraram vulneráveis ​​ao fogo alemão na guerra. Um exercício de acompanhamento (Hoche), no entanto, confirmou que as posições da casamata permaneceram seguras contra tiros equivalentes a 90 mm, usando os tanques AMX-13 e M47 Patton para disparar em canhoneiras. [18]

Após o estabelecimento da força de ataque nuclear francesa, a importância da Linha diminuiu e a manutenção foi interrompida na década de 1970, com a maioria das casamatas vendidas. [19]

Four-à-Chaux está aberto ao público sob a orientação do SILE (Syndicat d'Initiative de Lembach et Environs) Associação. [20] Lembach é propriedade privada e está em más condições. [21] Grand-Hohékirkel está em terreno militar e não é acessível ao público. [21] As casamatas de Dambach Nord e Dambach Sud estão abertas para visitação, junto com um sistema de trilhas pelo vale de Schwartzbach. [22]


Classificação dos tipos de títulos do mais forte ao mais fraco

Nota: Eu já entreguei isso para o dever de casa e entendi errado, mas não entendo o porquê. Não estou procurando alguém para fazer meu dever de casa por mim, apenas tentando descobrir uma área onde ainda não sou proficiente.

Este é o problema 4.10 do livro "Nanotechnology: Understanding Small Systems" 2ª ed. por Rogers, Pennarthur e Adams.

A formulação exata do problema afirma:

"Classifique as ligações a seguir da mais forte para a mais fraca e forneça a energia da ligação: a ligação entre o hidrogênio e o oxigênio em uma molécula de água a ligação entre o sódio e o cloreto na molécula de NaCl a ligação entre os átomos em um metal a ligação de van der Waals entre o hidrogênio adjacente átomos. "

Eu encontrei a força de ligação exata de 3 de 4 deles.

Na + - ligação Cl- = 830 zJ ou 8,3E-19 J ligação H-O = 760 zJ ou 7,6E-19 J ligação H-H = 0,14 zJ ou 1,4E-22 J

O que não consigo encontrar é a força de ligação para átomos de metal com metal. Tentei procurar especificamente cobre, prata e ferro e não consegui encontrar a força da ligação entre os átomos.

Para complicar ainda mais, esta pergunta foi feita inúmeras vezes em várias iterações e outras respostas afirmaram que as ligações covalentes são mais fortes do que as ligações iônicas, que por sua vez são mais fortes do que as ligações metálicas. Todos concordam que a ligação H-H é a mais fraca.

Então, é apenas o caso de que Na-Cl é uma ligação iônica particularmente forte e H-O é uma ligação covalente particularmente fraca, de modo que esta ligação iônica em particular é mais forte do que esta ligação covalente em particular? Ou as outras respostas estão incorretas?

Devo provavelmente também notar que com base no calor de vaporização do cobre de 3630 J / ge sua massa molar de 63,546 g / mol I calculei uma força de ligação de 383 zJ e concluiu erroneamente:

iônico> covalente> metálico> H-H (van der Waals)

Portanto, marquei a pergunta como incorreta, o que provavelmente significa que não fiz o cálculo da resistência de ligação do cobre corretamente.


14,3. DataFrames¶

Enquanto uma série é uma única coluna de dados, um DataFrame é várias colunas, uma para cada variável.

Em essência, um DataFrame no pandas é análogo a uma planilha Excel (altamente otimizada).

Portanto, é uma ferramenta poderosa para representar e analisar dados que são naturalmente organizados em linhas e colunas, geralmente com índices descritivos para linhas e colunas individuais.

Vejamos um exemplo que lê dados do arquivo CSV pandas / data / test_pwt.csv que pode ser baixado aqui.

Aqui está o conteúdo de test_pwt.csv

Supondo que você tenha esses dados salvos como test_pwt.csv no diretório de trabalho atual (digite% pwd no Jupyter para ver o que é), eles podem ser lidos da seguinte maneira:

país isocódigo do país ano POP XRAT tcgdp cc CG
0 Argentina ARG 2000 37335.653 0.999500 2.950722e + 05 75.716805 5.578804
1 Austrália AUS 2000 19053.186 1.724830 5,418047e + 05 67.759026 6.720098
2 Índia IND 2000 1006300.297 44.941600 1.728144e + 06 64.575551 14.072206
3 Israel ISR 2000 6114.570 4.077330 1.292539e + 05 64.436451 10.266688
4 Malawi MWI 2000 11801.505 59.543808 5.026222e + 03 74.707624 11.658954
5 África do Sul ZAF 2000 45064.098 6.939830 2.272424e + 05 72.718710 5.726546
6 Estados Unidos EUA 2000 282171.957 1.000000 9.898700e + 06 72.347054 6.032454
7 Uruguai URY 2000 3219.793 12.099592 2,525596e + 04 78.978740 5.108068

Podemos selecionar linhas específicas usando a notação de divisão de array Python padrão

país isocódigo do país ano POP XRAT tcgdp cc CG
2 Índia IND 2000 1006300.297 44.941600 1.728144e + 06 64.575551 14.072206
3 Israel ISR 2000 6114.570 4.077330 1.292539e + 05 64.436451 10.266688
4 Malawi MWI 2000 11801.505 59.543808 5.026222e + 03 74.707624 11.658954

Para selecionar colunas, podemos passar uma lista contendo os nomes das colunas desejadas representadas como strings

país tcgdp
0 Argentina 2.950722e + 05
1 Austrália 5,418047e + 05
2 Índia 1.728144e + 06
3 Israel 1.292539e + 05
4 Malawi 5.026222e + 03
5 África do Sul 2.272424e + 05
6 Estados Unidos 9.898700e + 06
7 Uruguai 2,525596e + 04

Para selecionar linhas e colunas usando inteiros, o atributo iloc deve ser usado com o formato .iloc [linhas, colunas]

país isocódigo do país ano POP
2 Índia IND 2000 1006300.297
3 Israel ISR 2000 6114.570
4 Malawi MWI 2000 11801.505

Para selecionar linhas e colunas usando uma mistura de inteiros e rótulos, o atributo loc pode ser usado de maneira semelhante

Vamos imaginar que estejamos interessados ​​apenas na população (POP) e no PIB total (tcgdp).

Uma maneira de reduzir o df do quadro de dados a apenas essas variáveis ​​é sobrescrever o quadro de dados usando o método de seleção descrito acima

país POP tcgdp
0 Argentina 37335.653 2.950722e + 05
1 Austrália 19053.186 5,418047e + 05
2 Índia 1006300.297 1.728144e + 06
3 Israel 6114.570 1.292539e + 05
4 Malawi 11801.505 5.026222e + 03
5 África do Sul 45064.098 2.272424e + 05
6 Estados Unidos 282171.957 9.898700e + 06
7 Uruguai 3219.793 2,525596e + 04

Aqui, o índice 0, 1. 7 é redundante porque podemos usar os nomes dos países como um índice.

Para fazer isso, definimos o índice como a variável do país no dataframe

POP tcgdp
país
Argentina 37335.653 2.950722e + 05
Austrália 19053.186 5,418047e + 05
Índia 1006300.297 1.728144e + 06
Israel 6114.570 1.292539e + 05
Malawi 11801.505 5.026222e + 03
África do Sul 45064.098 2.272424e + 05
Estados Unidos 282171.957 9.898700e + 06
Uruguai 3219.793 2,525596e + 04

Vamos dar às colunas nomes um pouco melhores

população PIB total
país
Argentina 37335.653 2.950722e + 05
Austrália 19053.186 5,418047e + 05
Índia 1006300.297 1.728144e + 06
Israel 6114.570 1.292539e + 05
Malawi 11801.505 5.026222e + 03
África do Sul 45064.098 2.272424e + 05
Estados Unidos 282171.957 9.898700e + 06
Uruguai 3219.793 2,525596e + 04

A população está em milhares, vamos voltar às unidades individuais

população PIB total
país
Argentina 3,733565e + 07 2.950722e + 05
Austrália 1,905319e + 07 5,418047e + 05
Índia 1.006300e + 09 1.728144e + 06
Israel 6.114570e + 06 1.292539e + 05
Malawi 1.180150e + 07 5.026222e + 03
África do Sul 4,506410e + 07 2.272424e + 05
Estados Unidos 2.821720e + 08 9.898700e + 06
Uruguai 3.219793e + 06 2,525596e + 04

A seguir, vamos adicionar uma coluna mostrando o PIB real per capita, multiplicando por 1.000.000 à medida que avançamos, porque o PIB total está em milhões

população PIB total PIB percap
país
Argentina 3,733565e + 07 2.950722e + 05 7903.229085
Austrália 1,905319e + 07 5,418047e + 05 28436.433261
Índia 1.006300e + 09 1.728144e + 06 1717.324719
Israel 6.114570e + 06 1.292539e + 05 21138.672749
Malawi 1.180150e + 07 5.026222e + 03 425.896679
África do Sul 4,506410e + 07 2.272424e + 05 5042.647686
Estados Unidos 2.821720e + 08 9.898700e + 06 35080.381854
Uruguai 3.219793e + 06 2,525596e + 04 7843.970620

Uma das coisas boas sobre os objetos DataFrame e Series dos pandas é que eles têm métodos de plotagem e visualização que funcionam por meio do Matplotlib.

Por exemplo, podemos facilmente gerar um gráfico de barras do PIB per capita

No momento, o quadro de dados está ordenado alfabeticamente nos países - vamos alterá-lo para PIB per capita

população PIB total PIB percap
país
Estados Unidos 2.821720e + 08 9.898700e + 06 35080.381854
Austrália 1,905319e + 07 5,418047e + 05 28436.433261
Israel 6.114570e + 06 1.292539e + 05 21138.672749
Argentina 3,733565e + 07 2.950722e + 05 7903.229085
Uruguai 3.219793e + 06 2,525596e + 04 7843.970620
África do Sul 4,506410e + 07 2.272424e + 05 5042.647686
Índia 1.006300e + 09 1.728144e + 06 1717.324719
Malawi 1.180150e + 07 5.026222e + 03 425.896679

Plotar como antes agora produz


7.6E: Exercícios

O uso da regra do trapézio, que é substancialmente melhor do que o uso da regra da mão esquerda para aproximar integrais numericamente, pode ser aplicado aqui se você puder encontrar uma maneira de calcular f (x, y) nas extremidades direitas dos intervalos quando você apenas tenha uma estimativa para y na extremidade esquerda.

Uma primeira aproximação óbvia para fazer isso é aproximar y na extremidade direita do intervalo usando a aproximação linear para y definida na extremidade esquerda. A regra resultante é

Esta regra consiste em aproximar a diferença entre os valores de y no final do intervalo por metade de d multiplicada a soma da derivada f na extremidade esquerda e a aproximação linear da derivada na extremidade direita definida na extremidade esquerda. Quando f não depende de y, obtemos a regra trapezoidal usual.

Outra maneira de ver isso para o subintervalo de x a x + d é definindo & quotiterações & quot da regra da mão esquerda, como segue

Nestes termos, a regra de computação aqui é

A regra da mão esquerda está desativada porque y muda ao longo do intervalo. A aproximação linear de y aplicada aqui está desativada apenas porque mudanças derivadas de y, e este é um segundo efeito derivado.

Portanto, o erro que ele causa é quadrático no tamanho do intervalo e está no mesmo nível do erro intrínseco à regra do trapézio. Portanto, esperamos que essa regra forneça resultados que melhoram em precisão por um fator de quatro quando N é dobrado.

Novamente, não há grande complicação em configurar uma planilha para calcular as previsões desta regra para qualquer N e você pode extrapolar como antes com isso.

Tem a vantagem de poder começar com a extrapolação do fator 4 porque a melhoria da precisão por um fator de 4 ao dobrar o número de pontos está embutida em sua estrutura.

A regra não tem mais a mesma estrutura de peso que a regra do trapézio porque quando você calcula f (x, y) em um determinado ponto intermediário da esquerda, você está usando a aproximação linear no ponto anterior, enquanto ao computá-la no intervalo à sua direita, você usa o valor de y calculado a partir da própria regra no intervalo anterior. Como a vida.

Aqui estão as entradas nas linhas 9 e 10 que podem ser usadas no lugar das anteriores para produzir esse cálculo, quando as em vermelho são copiadas. As entradas vermelhas nas colunas D e E são fornecidas para a equação diferencial y '= x + y. Eles têm que ser alterados e os resultados copiados, a fim de mudar para uma equação diferencial diferente.


3 respostas 3

Esta resposta à primeira pergunta vinculada tem a linha quase descartável no final:

Consulte também% g para arredondamento para um número especificado de dígitos significativos.

(mas veja a seção abaixo sobre separador decimal e localidade, e observe que printf não-Bash não precisa suportar% fe% g).

Claro, agora você tem representação de expoente de mantissa em vez de decimal puro, então você vai querer converter de volta:

Juntando tudo isso e envolvendo-o em uma função:

(Nota - esta função é escrita em shell portátil (POSIX), mas assume que printf lida com as conversões de ponto flutuante. Bash tem um printf embutido que faz, então você está bem aqui, e a implementação GNU também funciona, então a maioria dos sistemas GNU / Linux pode usar o Dash com segurança).


Abstrato

Fórmulas empíricas e soluções de forma fechada fornecem, em muitos casos, boas previsões de movimentos de solo induzidos por túneis que, quando combinados com sua eficiência computacional, os tornam valiosos para análises de interação túnel-estrutura. Para solos arenosos, no entanto, há uma escassez de métodos disponíveis que possam descrever adequadamente as mudanças nos padrões de deformação do solo que ocorrem como resultado da perda de volume do túnel, densidade relativa do solo e parâmetros geométricos. Neste artigo, duas abordagens são adotadas para descrever os resultados dos testes de centrifugação para tunelamento em areia de sílica seca de densidade relativa variável. Em primeiro lugar, as expressões empíricas para a previsão da forma e magnitude das calhas de assentamento são apresentadas adicionalmente, um conjunto de equações é dado para descrever as calhas de assentamento usando curvas Gaussianas modificadas. Em seguida, expressões semi-analíticas (modificando uma solução analítica elástica para solo incompressível e túnel ovalizado) são desenvolvidas para prever os movimentos verticais e horizontais dentro do solo. Os resultados de ambos os métodos podem capturar os principais efeitos que a razão entre a cobertura e o diâmetro, a densidade relativa e a perda de volume têm nos perfis de movimento do solo na superfície e no subsolo. As expressões propostas podem ser usadas para a calibração / verificação de métodos de análise de interação túnel-estrutura usando resultados de testes de centrífuga comparáveis ​​uma vez verificados, esses métodos podem ser mais amplamente aplicados a outros cenários e usados ​​em exercícios de projeto ou avaliação de risco.


7.6E: Exercícios

Existem dois métodos comuns para converter strings em números:

Usando a classe stringstream ou sscanf ()
stringstream (): Esta é uma maneira fácil de converter cadeias de dígitos em ints, floats ou doubles. A seguir está um programa de exemplo usando um stringstream para converter string em int.

Para resumir, stringstream é uma maneira conveniente de manipular strings.
sscanf () é uma função de estilo C semelhante a scanf (). Ele lê a entrada de uma string em vez da entrada padrão.

Da mesma forma, podemos ler float e double usando% fe% lf respectivamente.

Conversão de string usando stoi () ou atoi ()
stoi (): A função stoi () recebe uma string como argumento e retorna seu valor. A seguir está uma implementação simples:

atoi (): A função atoi () pega um array de caracteres ou literal de string como argumento e retorna seu valor. A seguir está uma implementação simples:


Assista o vídeo: TopSolid Preview Edit BOM (Novembro 2021).